Feeds:
Posts
Comentários

Archive for fevereiro \12\UTC 2010

[Quantos risos…]

 

Maria colocou-se logo de pé naquela manhã! Finalmente, e há muito ela o esperava, chegou aquele dia em que as fantasias [as de vestir e as de pensar], poderiam correr por aí livremente, sem reprovação que fosse, por elas serem descabidas ou as evidências de alguém encantada sempre pelo primeiro sopro.E ela saiu…E no meio daquela multidão, durante aqueles quatro – ou cinco dias -, ela se fez Colombina, Jardineira, Mulata…Ela ousou até! Naqueles dias, ela foi também mulher, ela foi amante, foi amor… Mas principalmente, ela foi momento!E aí, nesse “momento” mesmo, é que residiam as alegrias de Maria nessa época do ano. Pois ela sabia, e só sabia ali, que não existiam contratos, promessas, expectivas! O que havia ali, era pura e mais verdadeira entrega! E ela se entregava até a última dobradiça de si mesma…Mas sabia, como já deve ser sabido por você também, que “todo carnaval tem seu fim”…E na quarta-feira, quando triste e silenciosa, a cidade se cala “cinzas” um tanto por ressaca, um tanto por arrependimento, um tanto, até mesmo, pela dificuldade que é continuar… Maria encontra seu travesseiro e repousa com Orfeu, embalada pela dores e as delícias do próximo Carnaval.

 

 

 

Fantasia
Deusa do sonhos esteja presente
Nos devaneios de um inocente
Ó soberana das fascinações
Põe os seres do seu reino encantado
Desfilando para o povo deslumbrado
Num carnaval de ilusões

[Carnaval de Ilusões – Vila Isabel 1967]

Read Full Post »

[Quantos risos…]

 

Maria colocou-se logo de pé naquela manhã! Finalmente, e há muito ela o esperava, chegou aquele dia em que as fantasias [as de vestir e as de pensar], poderiam correr por aí livremente, sem reprovação que fosse, por elas serem descabidas ou as evidências de alguém encantada sempre pelo primeiro sopro.E ela saiu…E no meio daquela multidão, durante aqueles quatro – ou cinco dias -, ela se fez Colombina, Jardineira, Mulata…Ela ousou até! Naqueles dias, ela foi também mulher, ela foi amante, foi amor… Mas principalmente, ela foi momento!E aí, nesse “momento” mesmo, é que residiam as alegrias de Maria nessa época do ano. Pois ela sabia, e só sabia ali, que não existiam contratos, promessas, expectivas! O que havia ali, era pura e mais verdadeira entrega! E ela se entregava até a última dobradiça de si mesma…Mas sabia, como já deve ser sabido por você também, que “todo carnaval tem seu fim”…E na quarta-feira, quando triste e silenciosa, a cidade se cala “cinzas” um tanto por ressaca, um tanto por arrependimento, um tanto, até mesmo, pela dificuldade que é continuar… Maria encontra seu travesseiro e repousa com Orfeu, embalada pela dores e as delícias do próximo Carnaval.

 

 

 

Fantasia
Deusa do sonhos esteja presente
Nos devaneios de um inocente
Ó soberana das fascinações
Põe os seres do seu reino encantado
Desfilando para o povo deslumbrado
Num carnaval de ilusões

[Carnaval de Ilusões – Vila Isabel 1967]

Read Full Post »

Bethânia, para marcar a volta a essa MARGEM que existe mesmo por causa do amor e seus encontros, desencontros…A sua busca!

Read Full Post »

Bethânia, para marcar a volta a essa MARGEM que existe mesmo por causa do amor e seus encontros, desencontros…A sua busca!

Read Full Post »