Feeds:
Posts
Comentários

Todos os caminhos, me encaminham pra você…

Eis que depois de um ano, você e todas as tantas partes de você em mim, batem à minha porta.

E eu? Eu achei, nesse mimetismo que vivo os dias e as pessoas, que você havia sido organizado em mim…

E mais uma vez, eu me enganei…como há um ano, desde o princípio, eu tenho feito.

Eu tô engasgado, tá doendo…Não era mais pra você que as palavras deverias surgir, mas elas continuam escrevendo na esperança de que um dia elas me cheguem com menos sofrimento.

Eu torço pela sua felicidade, sempre.  

Eu nunca lutei eu sei, mas não foi por isso que eu deixei de te amar.

Anúncios

Meio abraços e seu colo.

Meia nuca e seus beijos.

Meio cobertor e suas pernas.

Meio cama e seu corpo.

Meio sotaques e sua língua.

Meio amor, meio lágrimas, menos dor…

Num homem inteiro a viver.

Meio abraços e seu colo.

Meia nuca e seus beijos.

Meio cobertor e suas pernas.

Meio cama e seu corpo.

Meio sotaques e sua língua.

Meio amor, meio lágrimas, menos dor…

Num homem inteiro a viver.


Diga quando você vai voltar?
Diga ao menos se você sabe
Porque do tempo que passa
Se resgata pouco
E do tempo perdido
Não se resgata nada!


Diga quando você vai voltar?
Diga ao menos se você sabe
Porque do tempo que passa
Se resgata pouco
E do tempo perdido
Não se resgata nada!

[1:11]

E mais uma vez, ele esteve com ela:

“Se nascemos sós e ficaremos sós sempre juntos…Mesmo juntos….”

E ela com o coração na boca e a alma em pedaços

“Eu sinto aperto no peito quando vc me fala essas coisas. Porque eu nunca encontrei alguém que falase com tanta verdade sobre seus sentimentos, medos, inquietações…”

[E abaixou e levantou a cabeça, pra continuar]

“E mais…Alguém que ao falar isso, soasse tanto com a voz da minha prórpia alma reverberando”

Mas ele sentenciou:

“Sou sozinho.”

E ela desistiu dele e de si mesma:

“Todos são! No final das contas, a gente se ilude…Mas sempre se é sozinho!”

[1:11]

E mais uma vez, ele esteve com ela:

“Se nascemos sós e ficaremos sós sempre juntos…Mesmo juntos….”

E ela com o coração na boca e a alma em pedaços

“Eu sinto aperto no peito quando vc me fala essas coisas. Porque eu nunca encontrei alguém que falase com tanta verdade sobre seus sentimentos, medos, inquietações…”

[E abaixou e levantou a cabeça, pra continuar]

“E mais…Alguém que ao falar isso, soasse tanto com a voz da minha prórpia alma reverberando”

Mas ele sentenciou:

“Sou sozinho.”

E ela desistiu dele e de si mesma:

“Todos são! No final das contas, a gente se ilude…Mas sempre se é sozinho!”